Chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor!  Hoje, dia 14 de outubro, um grupo de 28 brasileiros, entre eles, quatro estudantes da rede pública de Mogi das Cruzes (SP), finalmente embarca no sonho de viver, em primeira pessoa, o projeto “Gira por la Infancia 2017”, promovido pela ONG Conselho Independente de Proteção da Infância.

Após se destacarem em projetos do grêmio nas suas escolas, eles estarão ao lado de 200 participantes de diferentes países, participando de uma turnê de aprendizagem pela Espanha. A bordo de um ônibus, irão percorrer 15 cidades para compartilhar experiências e conhecer práticas educativas que estimulam o protagonismo infantil. Com atividades que incentivam o exercício da cidadania e a criação de políticas públicas na perspectiva das crianças, o curso itinerante começa no dia 16 de outubro, em Huelva, e termina dia 30 de outubro, em Madri. Entre as atividades planejadas estão o “Fórum de Política Social Infantil”, além de várias conferências oferecidas pelo “Congresso Internacional sobre Participação, Políticas Sociais e Proteção da Criança “.

O objetivo do CIPI, braço nacional da organização nascida na Espanha, além da formação dos participantes, é proporcionar uma visão mais positiva e real das iniciativas que existem no Brasil já que nem sempre o que fazem os especialistas de fora do país se aplica à nossa realidade. Há muitas experiências de êxito no enfrentamento das carências na área da educação pública, por exemplo, que geralmente são esquecidas. “Conversei com um secretário estadual de Educação que estava investindo uma verba razoável trazendo especialistas da Finlândia para ‘resolver’ os problemas de sua pasta e apresentei o trabalho de vários professores e diretores de escolas de sua secretaria que certamente teriam um efeito melhor e com menos custo”, conta Irene Reis do Santos, presidente do Conselho Independente de Proteção da Infância.

“A gente não vai lá só para aprender, mas também para compartilhar o que está acontecendo aqui. Vamos levar uma outra visão do brasileiro”, garante a jovem Maria Luiza Fernandes, 17, uma das participantes, que concluiu o ensino médio na Escola Estadual Doutor Deodato Wertheimer e hoje atua como vice prefeita jovem e conselheira da juventude no município de Mogi das Cruzes.

Com ela, embarcarão também Leandro Marcondes, 16, Leonardo Luan, 16, e Gustavo Costa, 16. Os quatro são membros do Conselho Juvenil do CIPI, além de destacarem-se nos grêmios estudantis de suas escolas com projetos de liderança e participação democrática.

Maria Luiza Fernandes criou um projeto na escola em que estuda sobre gestão democrática e cidadania. “O título do meu projeto é Conexão do Protagonismo Brasileiro, que visa pegar a experiência que tivemos na Escola Estadual Dr. Deodato Wertheimer sobre o projeto de gestão democrática. A intenção é trazer esse projeto como uma conexão para trabalhar com outros projetos que existem na cidade. Através do projeto a gente traz uma consciência para os alunos gremistas e para os jovens sobre a participação que eles devem ter dentro da cidade e dos espaços públicos.”

Na Escola Estadual Irene Caporali de Souza, os estudantes Leandro Marcondes e Leonardo Luan também usaram o grêmio como um instrumento para ampliar a representação dos jovens. Por lá, foram criados clubes juvenis e disciplinas eletivas para os estudantes decidirem o que desejam aprender. “Os próprios alunos criam coisas e fazem escolhas conforme o seu projeto de vida”, explica Leonardo Luan.

Gustavo Costa também trabalhou muito para modificar a realidade de seu entorno. Incomodado com a quantidade de colegas que abandonaram Escola Estadual Jose Sanches Josende, ele mobilizou o grêmio para ir atrás de todos esses estudantes. “Primeiro fiz um rascunho sobre o projeto Mobilização Social pela Educação e Cultura de Paz para ver o que eu ia falar, ia apresentar, até que montei uma apresentação, fiz um vídeo falando sobre essa mobilização que são os alunos que abandonaram a unidade escolar para retornarem novamente para a escola.”

Sobre o CIPI

O CIPI  Espanha é o Conselho Independente de Proteção da Criança, cuja formação coincidiu com o 25º Aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, no Congresso Internacional de Crianças em Contextos de Risco organizado pela Associação das Crianças, Cultura e Educação e Universidade de Huelva, em novembro de 2014. O conselho de administração foi eleito por conselheiros em processo democrático. É composto por um Conselho de Crianças e Jovens que representa a Infância, um Conselho de Honra formado por conselheiros honorários e, finalmente, um Conselho Executivo. O Conselho Executivo é composto por mais de 200 profissionais de pesquisa e os diferentes setores sociais que trabalham para crianças em diferentes continentes e representados em 20 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Chile, Equador, El Salvador, Cuba, Porto Rico, Uruguai, Espanha, França, Itália, Marrocos, México, Paraguai, Portugal, República Dominicana e Venezuela.

www.cipinfancia.org

 

 

Por Márcia Ameriot