Os processos transformativos da EcoHabitare se orientam por uma visão colaborativa e de sustentabilidade. Após seis edições do Gaia Escola e duas do projeto Escolas em Transição, percebemos a importância de incorporar ao processo pedagógico a práxis da auto-organização em rede, condição essencial para a criação de novas construções sociais de aprendizagem. Isso
significa que, para realizarmos novas edições, será necessária a articulação de coletivos de educadores inquietos em auto-organização que, com nossa parceria, criem as condições de realização local, regional, ou territorial, dos encontros presenciais.

Em termos práticos, oferecemos duas modalidades formativas:

I. Gaia Escola

Objetivo: Promover formação em reconfiguração da prática educativa integrando as dimensões da sustentabilidade.

Público alvo: Direcionado a educadores e instituições, que necessitam um maior nível de acompanhamento pedagógico e técnico.

Modalidade formativa: presencial e à distância

Escala de impacto: até 10 núcleos de projeto de reconfiguração da prática educativa, integrando um total de 60 participantes.

Duração: 8 meses, total 143 horas: (3 oficinas presencias de 3 dias – 63h) + (tutoria em Ambiente Virtual de Aprendizagem – 47h) + (auto formação – 33h)

II. Escolas em Transição

Objetivo: Promover formação em reconfiguração da prática educativa.

Público alvo: Direcionado a educadores que manifestem alguma experiência prévia em metodologia de trabalho de projeto e maior grau de autonomia e resiliência sócio emocional necessárias a um processo de auto formação em equipe.

Modalidade formativa: presencial e à distância

Escala de impacto: até 100 participantes.

Duração: 3 meses, total de 45 horas: (2 oficinas presenciais de 2 dias – 14h) + (tutoria em Ambiente Virtual de Aprendizagem – 21h) + (auto formação – 10h)

Para realização de qualquer uma das modalidades, é necessário que o coletivo interessado se responsabilize por toda produção, incluindo: gestão (inscrições dos participantes, recolha de recursos financeiros), logística (passagens aéreas, acomodação, hospedagem, organização local) e organização dos encontros presenciais. Nosso convite vai no sentido de que, em parceria com a EcoHabitare, coletivos criem as bases da sustentabilidade, para o nascimento de novas construções sociais de aprendizagem em seus territórios.

Acreditamos que um projeto de transformação pressupõe o envolvimento direto e indireto de muitas pessoas. Esse tecer junto fortalece o potencial exponencial, que sonhamos. É possível e necessário construir de forma criativa a viabilidade financeira dos projetos, por meio de múltiplas estratégias de sustentabilidade (financiamento coletivo, parcerias, patrocínios e sistema de trocas). Para isso, a constituição de uma rede colaborativa de educadores é fundamental. Para uma nova educação precisaremos criar, também, uma nova economia.

Aos interessados em organizar uma rede local para a realização do Gaia Escola ou Escolas em Transição pedimos que acesse este link. Em seguida entraremos em contato.

Educadores interessados nas transformações vivencias, que não conseguirem se organizar em coletivos, poderão fazer a inscrição em outros grupos. Pedimos que mande um e-mail para contato@ecohabitare.com.br solicitando receber a informação sobre as redes em formação.