Educadores interessados em fazer as formações disponibilizadas pela EcoHabitare Projetos devem se organizar em coletivos

O Rede Gaia Escola concluiu as formações previstas para 2018 com ótimos resultados. No total, 70 educadores de três cidades foram sensibilizados sobre como iniciar comunidades de aprendizagem.

Neste ano, as formações aconteceram no Rio de Janeiro (RJ), em São Paulo (SP) e em Petrópolis (RJ). No total, a EcoHabitare acompanha, através do Gaia Escola, 25 núcleos de projetos interessados em formar comunidades de aprendizagem, dos quais 18 estão ativos, testando protótipos de reconfiguração pedagógica em direção a novas construções sociais de aprendizagem.

“Esses núcleos se organizaram em redes, para troca de experiências e ideias”, explica Diogo Alvim, um dos responsáveis pelas formações do Gaia Escola. Os núcleos das três cidades que receberam as formações neste ano estão se auto-organizando para os próximos encontros presenciais, para articular a continuidade das ações.

“Sonho em transformar a escola em que trabalho desde 2007, quando vi um vídeo do professor José Pacheco (integrante da EcoHabitare Projetos e um dos responsáveis pelas formações do Gaia) pela primeira vez. A participação no curso me deu os recursos teóricos para isso. E me inseriu na rede de pessoas que estão fazendo a mesma coisa”, conta André Alves, um educador que fez a formação no Rio de Janeiro.

Um outro ótimo resultado do ano foi a criação de círculos de estudos em torno dos temas marco legal, metodologia e currículo de comunidades. “A gente dá autonomia para que as escolas que passam pela formação possam se auto gerir e desenhar os processos. Os círculos temáticos de estudo ajudam os participantes a manterem contato”, explica Alvim.

Educadores interessados em fazer as formações disponibilizadas pela EcoHabitare Projetos devem se organizar em coletivos e criar a infraestrutura necessária para recebê-las. Para dúvidas e informações: contato@ecohabitare.com.br.